13 de Maio: Comemoração e Resistência.

Na escola aprendemos que o 13 de maio é o dia da abolição da escravidão no Brasil, e que foi a princesa Isabel quem promulgou a Lei Áurea que libertou os escravos. Mas essa história que aprendemos no passado,atualemente é vista de maneiras diferentes pelos brasileiros.
Quase não se fala da participação dos negros no processo de abolição no Brasil, da resistência e luta que eles ofereceram e da influência destes no processo abolicionista. No próximo dia 13 de maio de 2008 vão completar 120 anos da existência da Lei áurea no Brasil. Então surge à pergunta temos o que comemorar? O deputado federal Luiz Alberto, do PT da Bahia, é presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Igualdade Racial, e diz que: “Esse não é um dia de comemoração. Para nós, o 13 de maio é o Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo. O que significa isso? Esse é um dia que marca a luta dos negros e negras do Brasil contra a desigualdade e a discriminação racial”.
Já para o compositor, escritor e pesquisador Nei Lopes, essas comemorações devem acontecer, sim, “porque há toda uma tradição afro-brasileira ligada à data de 13 de Maio. Não há por que fugir disso”.
O Professor de História, pesquisador e presidente do Instituto de Pesquisa de Culturas Negras, Sebastião Soares abomina qualquer idéia de comemoração dessa data. “Temos, sim, é que denunciar a farsa da Abolição, que não fez a previsão do destino de milhões de pessoas. A princesa assinou a lei, mas se esqueceu de assinar a carteira de trabalho dos ex-escravos. E depois disso? O que comer? Onde morar, trabalhar? Em que escola estudar? Tudo o que acontece hoje no Brasil é reflexo das mazelas decorrentes dessa lei, sem qualquer planejamento”.
Um dos símbolos de resistência contra a escravidão é Zumbi – Alagoano e líder do quilombo dos Palmares e exemplo conhecido por todos, e que teve a data de sua morte 20 de Novembro estabelecido desde 1995 como o Dia da Consciência Negra. Mas aqui na Bahia aconteceram muitos movimentos que também ajudaram na culminação da abolição, e um deles é a Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, na cidade de Cachoeira – BA, a irmandade é uma confraria de mulheres negras que tem registros datados de 1820 ainda em Salvador no bairro da Barroquinha, e que mais tarde foram expulsas de Salvador pelo Major Bandeira de Melo, por liderarem um movimento exigindo um cemitério para os negros, pois naquela época os negros não eram aceitos  nos cemitérios de brancos, e quando eram aceitos por influência de seus senhores, eram enterrados em pé.A mulheres da Irmandade criaram então o primeiro cemitério para negros de toda a América Latina , o Cemitério do Rosarinho em Cachoeira.
 As irmãs da Boa Morte eram alforriadas, por serem da confiança de seus senhores, e passaram então a arrecadar dinheiro e vender quitutes para comprar cartas de alforrias para seus irmãos negros ainda escravos. Elas buscaram na religiosidade e na fé em Nossa Senhora da Boa Morte a força para lutar contra a escravidão e formaram o primeiro movimento feminista abolicionista do Brasil.

6 Respostas to “13 de Maio: Comemoração e Resistência.”

  1. vera nascimento Says:

    sou coordenadora do nucleo de relações étnicos raciais e de genero, da secretaria municipal de japeri, fiquei maravilhada com o comentario e concordo em todos os pontos.

  2. Cristiana! Parabéns pelo comentário,ele é muito esclarecedor, ficarei honrada em repassá-lo para o meu grupo de professoras. Um grande abraço.

  3. Digo como resposta a esse texto,que concordo com o autor que hoje é o dia da denuncia contra o racismo em todo o mundo, EM ESPECIAL o BRASIL,onde é o pais mais racista em todos os aspectos,sociais,economicos enfim que onde concentra uma boa parte dos negros,depois da africa.Estou morando na europa /ITALIA e posso dizer, me sinto mais em casa do que no meu PROPRIO PAIS,pois aqui as pessoas me respeito como ser humano,vida.Eh uma pena,vergonha,nao sei como posso denominar isto,mas é o que estou sentindo,observado,em todo meu cotidiano aqui,me casei com um branco ,mas europeu,porque se fosse ai,estava na forca .Continua sendo meu PAIS de origem,mas infelizmente as pessoas que VIVEM NELE PRECISAM MUDAR ESTA FILOSOFIA BRUTA,de tratar os negros como irracionais,coisa do genero.RESPEITO acima de tudo para com a humanidade.Nesta data pra mim sera em qualquer parte do mundo deve se comemorar o dia do respeito pela raça,pelo povo…..

  4. mt bom !!!!

    adorei

    parabens

    se vc cont

    assim
    vc

    vai longe!!!!

    bjimmmm

    carol!!!!1

  5. crisina adorei o geito que vc fez varias informaçoes mais nao era bem isso que eu procuro
    bjao de ana graziele

  6. mila castanheira Says:

    Vale comemorar, pensar, refletir, estudar, pesquisar, amar,
    conhecer, divulgar, caminhar, e não endurecer o coração.
    Todo ser humano deve ser respeitado independente da etnia, religião,
    posição social, economica…
    Os afro-brasileiros continuam ativos e contribuindo muito na formação da
    nossa cultura.
    Parabéns!
    desesperar jamais…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: